x
 INSTITUCIONAL
 PRODUTOS
 SERVIÇOS
 EXCLUSIVO
 ARTIGOS
 IMPRENSA
 AGRICULTURA
 MIP
 +55 19 99695-2666
x
NEOMIP MAX
MACROMIP MAX
STRATIOMIP
TRICHOMIP-P
TRICHOMIP-G
Eficácia e Praticabilidade Agronômica
Estudos de Resíduos Químicos
MIP
Seletividade (Organismos Não Alvo)
Menu E-Commerce Busca
 
 

Você está em: Exclusivo

 
 
 
 
2017-04-27
Sucesso no uso de Trichogramma para o controle da traça do tomateiro
 
 

A traça do tomateiro é uma praga que ocorre o ano todo, causando danos significativos na cultura do tomate. Ela foi encontrada inicialmente no final dos anos 70 no Estado do Paraná. Hoje ela se ocorre em todas as regiões produtoras de tomate, causando enormes prejuízos econômico aos produtores. As traças possuem cerca de 0,6 cm de comprimento e apresentam coloração cinza. Apresentam maior atividade ao amanhecer e ao entardecer e as fêmeas colocam seus ovos nas folhas jovens, flores e frutos.


Traça do Tomateiro (adulto)


Traça do Tomateiro (lagarta)

Os danos são causados pelas lagartas, que logo após o nascimento penetram nas folhas, nos ramos jovens e nos frutos. Nas folhas, as lagartas abrem galerias podendo ocasionar redução considerável da área fotossintética e nos frutos os danos da traça podem ocasionar a inviabilização dos mesmos.

O controle químico ainda é a estratégia mais utilizada pelo agricultor, sendo que geralmente as pulverizações são realizadas obedecendo um calendário fixo com as pulverizações sendo realizadas entre duas e três vezes por semana. Dessa foram, o uso intensivo e excessivo de inseticidas tem acarretado diversos problemas tais como aumento nos custos de produção, resíduos de defensivos químicos nos frutos, risco de intoxicações e a resistência de populações de praga aos principais ingredientes ativos disponíveis no mercado.

Diante deste cenário, o controle biológico aplicado mediante a liberação das “microvespas” Trichogramma (Trichomip-P) é uma solução eficaz, sustentável e segura. O Trichomip-P é produto que contem Trichogramma pretiosum que são parasitoides que atacam ovos de diversas espécies de lagartas-praga e traças, como a Tuta absoluta (traça do tomateiro), dentre outras.

Como funciona? A aplicação do Trichogramma em tomate é feita através da distribuição de cartelinhas contendo 100.000 vespinhas. Logo após a liberação em campo as microvespas saem desta embalagem e voam pelo cultivo em busca dos ovos da traça e outras mariposas. Assim que localiza seu alvo, a fêmea realiza a postura dentro do ovo da traça e sua larva irá se alimentar do conteúdo interno deste ovo (hospedeiro), inviabilizando o nascimento da praga e realizando seu controle.

 

RESULTADO COMPROVADO:

Recentemente o agricultor Cristiano Krupa comprovou a eficiência do Trichogramma para o controle biológico da traça do tomateiro em sua propriedade (7 ha). O trabalho foi iniciado em outubro de 2016, em área de um cultivo de tomate com alta infestação da praga. Até então, a única estratégia utilizada por esse agricultor era o uso de inseticidas químicos, com aplicações realizadas até duas vezes por semana, com baixa eficiência, provavelmente devido à resistência da praga aos principais ativos utilizados.

Com o uso de armadilhas adesivas e feromônio o produtor realizou o monitoramento periódico na área de maneira constante. Cerca de três meses após o início do trabalho, o resultado foi surpreendente, com redução significativa da praga. No início do trabalho, a cada quinze dias eram contadas cerca de 500 mariposas por armadilha. Em janeiro de 2017 esse índice reduziu caindo para cerca de 6 a 10 mariposas por armadilha.

Quando decidiu utilizar o controle biológico o produtor percebeu a reação contrária de outros produtores, isso pelo fato de não conhecerem muito bem a tecnologia. Porém, em pouco tempo, todos verificaram a diferença na redução de frutos refugados. Hoje, todos estão surpresos com a eficiência do controle e apenas lamentam o fato de não terem iniciando o processo mais cedo. Na última colheita foi contabilizada uma perda de apenas 2,5 % de frutos atacados pela traça, índice muito menor quando comparado ao vizinho que teve perda de cerca de 20% de frutos, mesmo adotando um intenso regime de pulverização (duas a três pulverizações com inseticidas na semana). Além da redução da perda o produtor comemora o fato dos frutos apresentarem excelente qualidade e da ausência de resíduos.

Infestação da traça do tomateiro:

Infestação em outubro de 2016

Infestação em janeiro de 2017

“O sumiço das traças parece ser trabalho de magia” brinca o produtor. Porém esse sumiço é fruto do trabalho das microvespas contidas no produto biológico Trichomip-P. Para ilustrar a redução populacional das traças o próprio produtor mostra com orgulho as armadilhas de monitoramento da traça utilizada antes e após o uso do Trichomip-P.


Dr. Roberto Hiroyuki Konno
PROMIP - Manejo Integrado de Pragas
(19) 4040-4112 / (19) 99761-2455

 
 
 
voltar para home
 
Sucesso no uso de Trichogramma para o controle da traça do tomateiro
2017-04-27

A traça do tomateiro é uma praga que ocorre o ano todo, causando danos significativos na cultura do tomate. Ela foi encontrada inicialmente no final dos anos 70 no Estado do Paraná. Hoje ela se ocorre em todas as regiões produtoras de tomate, causando enormes prejuízos econômico aos produtores. As traças possuem cerca de 0,6 cm de comprimento e apresentam coloração cinza. Apresentam maior atividade ao amanhecer e ao entardecer e as fêmeas colocam seus ovos nas folhas jovens, flores e frutos.


Traça do Tomateiro (adulto)


Traça do Tomateiro (lagarta)

Os danos são causados pelas lagartas, que logo após o nascimento penetram nas folhas, nos ramos jovens e nos frutos. Nas folhas, as lagartas abrem galerias podendo ocasionar redução considerável da área fotossintética e nos frutos os danos da traça podem ocasionar a inviabilização dos mesmos.

O controle químico ainda é a estratégia mais utilizada pelo agricultor, sendo que geralmente as pulverizações são realizadas obedecendo um calendário fixo com as pulverizações sendo realizadas entre duas e três vezes por semana. Dessa foram, o uso intensivo e excessivo de inseticidas tem acarretado diversos problemas tais como aumento nos custos de produção, resíduos de defensivos químicos nos frutos, risco de intoxicações e a resistência de populações de praga aos principais ingredientes ativos disponíveis no mercado.

Diante deste cenário, o controle biológico aplicado mediante a liberação das “microvespas” Trichogramma (Trichomip-P) é uma solução eficaz, sustentável e segura. O Trichomip-P é produto que contem Trichogramma pretiosum que são parasitoides que atacam ovos de diversas espécies de lagartas-praga e traças, como a Tuta absoluta (traça do tomateiro), dentre outras.

Como funciona? A aplicação do Trichogramma em tomate é feita através da distribuição de cartelinhas contendo 100.000 vespinhas. Logo após a liberação em campo as microvespas saem desta embalagem e voam pelo cultivo em busca dos ovos da traça e outras mariposas. Assim que localiza seu alvo, a fêmea realiza a postura dentro do ovo da traça e sua larva irá se alimentar do conteúdo interno deste ovo (hospedeiro), inviabilizando o nascimento da praga e realizando seu controle.

 

RESULTADO COMPROVADO:

Recentemente o agricultor Cristiano Krupa comprovou a eficiência do Trichogramma para o controle biológico da traça do tomateiro em sua propriedade (7 ha). O trabalho foi iniciado em outubro de 2016, em área de um cultivo de tomate com alta infestação da praga. Até então, a única estratégia utilizada por esse agricultor era o uso de inseticidas químicos, com aplicações realizadas até duas vezes por semana, com baixa eficiência, provavelmente devido à resistência da praga aos principais ativos utilizados.

Com o uso de armadilhas adesivas e feromônio o produtor realizou o monitoramento periódico na área de maneira constante. Cerca de três meses após o início do trabalho, o resultado foi surpreendente, com redução significativa da praga. No início do trabalho, a cada quinze dias eram contadas cerca de 500 mariposas por armadilha. Em janeiro de 2017 esse índice reduziu caindo para cerca de 6 a 10 mariposas por armadilha.

Quando decidiu utilizar o controle biológico o produtor percebeu a reação contrária de outros produtores, isso pelo fato de não conhecerem muito bem a tecnologia. Porém, em pouco tempo, todos verificaram a diferença na redução de frutos refugados. Hoje, todos estão surpresos com a eficiência do controle e apenas lamentam o fato de não terem iniciando o processo mais cedo. Na última colheita foi contabilizada uma perda de apenas 2,5 % de frutos atacados pela traça, índice muito menor quando comparado ao vizinho que teve perda de cerca de 20% de frutos, mesmo adotando um intenso regime de pulverização (duas a três pulverizações com inseticidas na semana). Além da redução da perda o produtor comemora o fato dos frutos apresentarem excelente qualidade e da ausência de resíduos.

Infestação da traça do tomateiro:

Infestação em outubro de 2016

Infestação em janeiro de 2017

“O sumiço das traças parece ser trabalho de magia” brinca o produtor. Porém esse sumiço é fruto do trabalho das microvespas contidas no produto biológico Trichomip-P. Para ilustrar a redução populacional das traças o próprio produtor mostra com orgulho as armadilhas de monitoramento da traça utilizada antes e após o uso do Trichomip-P.


Dr. Roberto Hiroyuki Konno
PROMIP - Manejo Integrado de Pragas
(19) 4040-4112 / (19) 99761-2455

 
 
voltar

 
© 2017 PROMIP. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Sopa de Ideias
 
10 anos de PROMIP
FICOU INTERESSADO EM NOSSAS SOLUÇÕES?
FALE COM A PROMIP
Nome: E-mail: Mensagem:
Linkedin Facebook Instagram Youtube
Voltar
© 2017 PROMIP.
Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Sopa de Ideias