Seletividade (Organismos Não Alvo)

A compatibilidade de defensivos químicos com agentes biológicos (ácaros e insetos predadores, parasitóides, bactérias, fungos e vírus) e polinizadores (abelhas) é fundamental para a adoção e implantação de programas de manejo integrado de pragas. O controle biológico natural, através da preservação de inimigos naturais em áreas de produção agrícola, é uma estratégia fundamental para o sucesso do controle de pragas em campo.

Atualmente a indústria de defensivos agrícolas tem trabalhado exaustivamente para a obtenção de produtos com elevada eficácia para o controle de pragas alvo e que ao mesmo tempo apresentem baixo impacto ambiental e preservem os organismos benéficos nas áreas cultivadas.

joaninha

A PROMIP realiza estudos de seletividade atendendo a padronização preconizada pela IOBC (International Organization of Biological Control) empregando métodos de bioensaios cujos resultados serão utilizados para delinear estratégias durante o desenvolvimento de novas moléculas e/ou para o registro junto aos órgãos governamentais.

A empresa também desenvolve estudos de ecotoxicologia empregando modernas ferramentas que visam avaliar o impacto ou inocuidade de ingredientes ativos sobre diferentes espécies de organismos não alvo. Além de determinar o impacto na sobrevivência e reprodução (tabela de vida e fertilidade) os estudos de ecotoxicologia desenvolvidos pela empresa também demonstram o efeito de cada produto no crescimento populacional do organismo-alvo.
simbolo logo
foto1 seletividade
foto2 seletividade
foto3 seletividade
foto4 seletividade

Confira outros serviços prestados pela PROMIP